Somos todos jornalistas!

Jornalista Janaina Xavier entrevista o fisiologista Daniel Gonçalves sobre como as mudanças no horário de verão afetam o dia a dia de atletas

Jornalista Janaina Xavier entrevista o fisiologista Daniel Gonçalves sobre como as mudanças no horário de verão afetam o dia a dia de atletas

No dia do jornalista, não poderíamos nos furtar de comemorar a data da melhor maneira para quem escolheu seguir esta profissão: fazendo matéria, claro!

Aí resolvemos pensar sobre o que iríamos escrever. E logo nos veio a ideia de que atualmente exercemos inúmeras funções, mas ao mesmo tempo, nenhuma regulamentação. Atualmente, o jornalista não possui apenas o cargo de repórter, produtor ou editor. Ele é multifacetado e em muitos casos desempenha, ao mesmo tempo, papéis de produtor, repórter, editor e também designer, fotógrafo, videorrepórter…

Jornalista Claudio Nogueira, jornal O Globo, entrevista Robson Caetano

Jornalista Claudio Nogueira, jornal O Globo, entrevista Robson Caetano

Nos dias atuais parece que quanto mais melhor. Aquele negócio de especialização já era… Ou ao contrário especializa-se em tudo. E como se faz isso? Será que é possível mesmo uma mesma pessoa desempenhar bem tantos papéis? O trabalho não fica comprometido?

Na DJL Comunicação, decidimos que não iria ser assim. Iríamos valorizar nossa profissão e também os outros profissionais, que juntamente conosco, realizam diversos trabalhos para clientes, formando uma comunicação integrada.

Aqui, valorizamos sim o diploma, pois é na faculdade de jornalismo que se aprende a pautar e apurar, a montar pirâmide invertida, a diferenciar textos para impresso, internet, rádio e TV, entre muitas outras lições do dia a dia de quem escolhe ser jornalista.

Entrevista na radio catedra com Ricardo Pantoja e  Aline Lima

Entrevista na radio Catedral com Ricardo Pantoja e Aline Lima

Outra discussão que veio a nossa cabeça e que faz parte do nosso cotidiano é a questão: assessor de imprensa x jornalista. Para nós, somos todos jornalistas. E não temos dúvida de que um bom assessor tem que ser jornalista. Afinal, ele irá sugerir pautas que possam estar presentes nos veículos de comunicação. E assim como as matérias factuais e reportagens, elas tem que ter relevância para serem publicadas.

Quando criamos a DJL, nossa proposta sempre foi de parceria tanto com o cliente, quanto com a imprensa. Para os que nos contratam, explicamos como funciona uma redação e o que é preciso para se obter mídia espontânea. A função do assessor é auxiliar na divulgação, fortalecer a imagem institucional, facilitar a comunicação, o fornecimento e a circulação de uma notícia ou fato, gerando visibilidade e credibilidade.

Jornalista Ida Sandes entrevista Solange Chagas, presidente da Associação de Atletas e Amigos do Célio de Barros

Jornalista Ida Sandes entrevista Solange Chagas, presidente da Associação de Atletas e Amigos do Célio de Barros

A relação com as redações vai ganhando corpo, quando se envia material de qualidade, que tem a ver com o veículo. Os jornalistas que atuam em jornal, revista, rádio, internet e TV precisam ser municiados e querem receber pautas, desde que sejam boas pautas.

Parabéns, a todos nós, assessores, repórteres, editores…, mas antes de tudo, jornalistas que com ética e respeito levam à sociedade um de seus bens mais preciosos: a informação.

 

 

 

Xô sedentarismo, viva a saúde!

Nos últimos 10 anos, o sedentarismo tem sido enfrentado como um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, hipertensão, diabetes, entre outras. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS),  sedentarismo é a quarta causa de morte dentre as 19 que mais atingem a população mundial, estando à frente, inclusive, da obesidade.1393826_10201103322445393_97700771_n

Em 2002, a OMS, durante a 54ª Assembleia Mundial de Saúde, definiu que o Dia Mundial da Saúde teria como tema a promoção da atividade física. A partir de então, o dia 06 de abril passou a ser o Dia Mundial da Atividade Física.

Caminhadas, corridas, vôlei e futebol na areia ou na quadra são os exercícios mais escolhidos pelos brasileiros em geral, principalmente em cidades como o Rio de Janeiro, onde a natureza convida a todos a se exercitar ao ar livre.  Porém, é importante lembrar que para realizar atividade física, o corpo precisa estar preparado.  Com isso, é essencial pensar, que até mesmo uma simples caminhada necessita de cuidados com a preparação física.

“Sabe-se que o exercício físico supervisionado é extremamente benéfico em qualquer idade. É melhor ser um gordinho ativo do que um magrinho sedentário”, conclui a técnica de atletismo Solange Chagas do Valle.

Fazer atividade é essencial para o funcionamento ideal do corpo. Mas, cada uma tem sua respectiva especificidade, assim como cada ser humano suas características e condições físicas. E por isso, de acordo com especialistas, o acompanhamento por um profissional da área médica ou técnica é fundamental.  “Sou professor de jiu-jitsu há 20 anos e atualmente dou aula de atividade funcional aliada à luta para diversos públicos. Minha dica é que não se deve deixar o corpo parado, mas para fazer atividade física é necessário estar em dia com os exames e também procurar auxílio de um profissional da área”, ensina Guilherme Assad.

11146009_835720473186160_986270970_n

No mundo, um em cada três adultos, é sedentário ou não pratica atividade física corretamente. Segundo o preparador físico e fisiologista do exercício Daniel Gonçalves, esse panorama precisa ser modificado para que o número de mortos – 3,2 milhões de pessoas morrem a cada ano em decorrência do sedentarismo – diminua.

11130019_859982150733984_635983595_n “A mudança de hábito é essencial para sair dessa rotina parasitária. O corpo humano foi feito para funcionar melhor quando recebe estímulos decorrentes de movimentos físicos. Além de todo benefício para saúde, a atividade física promove no nosso organismo a liberação de diversos hormônios como a endorfina, responsável pela sensação de bem estar aliviando as dores e relaxando o organismo. Em tempos de estresse pela correria do dia a dia, nada melhor do que ter endorfina circulando no corpo”, explica Daniel Gonçalves.