Quem disse que mulher não gosta e não entende de futebol?

Provavelmente, quem pensar assim nunca esbarrou com uma de nós da DJL. Ah, Daniela você está falando isso só para aproveitar a onda do futebol feminino, em voga essa semana, por causa da Marta, que acabou de se tornar pela 6ª vez a melhor jogadora do mundo! Até confesso que o episódio foi o estopim para eu colocar aqui no blog o quanto amamos o futebol, seja na modalidade masculina ou feminina.

Quer Hexa? Ela nos deu! Dá-lhe Marta!

Na verdade, o futebol surgiu em nossas vidas de maneiras diferentes: comigo, foi desde que nasci,  literalmente! Através da minha mãe, hoje Coordenadora Técnica de Atletismo do Vasco, eu praticamente aprendi a andar nas pistas do Clube de Regatas Vasco da Gama, que se tornou meu time do coração. Lá cresci e aprendi a amar os esportes. Para não me deixar ociosa, minha mãe me colocou para aprender sapateado, jazz, ballet, ginástica olímpica, natação e, mesmo contra a vontade dela, o atletismo. E foi aí que eu comecei a olhar para o futebol, já que treinávamos praticamente junto com os jogadores. Posteriormente, me tornei frequentadora assídua dos jogos do Vascão, levada pelo meu namorado na época e seus irmãos. Meu pai, mesmo vascaíno, sempre teve medo de me levar aos estádios. Mas tudo mudou, depois de crescida.

Com a Ju (Juliana Moraes) a paixão pelo futebol também apareceu muito cedo, desde a infância,frequentava os estádios junto com seu pai para torcer pelo tricolor carioca. E essa é a única diferença do nosso amor pelo esporte mais famoso do mundo: ela é torcedora do Fluminense e eu do Vasco.  Gentemmmm, Ju tem uma mega tatuagem do escudo do

A famosa tatoo da Ju

Flu nas costas!!! Isso que é amor, né?

 

Com a Li (Lívia Caroline) foi mais tarde. Acho que posso dizer que foi na faculdade, de 1998 a 2000, quando nos conhecemos e no nosso grupo de amigas estavam Mariana e Manuela Moutinho, as nossas amigas gêmeas filhas do Dr. Moutinho, na época vice-presidente médico do Gigante da Colina. Pronto, ali ela mudou de vez, virou a casaca! Digo mudou, porque de flamenguista, por opção dos outros, se tornou vascaína com todos os predicados que merecemos. Agora, você já sabe como nós da DJL Comunicação iniciamos nossa jornada pessoal no mundo futebolístico!

No âmbito profissional, Li se tornou a mais atuante de nós, antes de abrirmos a DJL. Eu e ela fomos estagiárias da área de assessoria de imprensa dos esportes amadores do C.R. Vasco da Gama. Depois continuei atuando nas assessorias de imprensa e Lívia foi morar nos EUA, onde passou 8 anos de sua vida. Eu e Ju ainda nem nos conhecíamos, mas nossa profissão e o amor pelo esporte, nos levaram ao curso de jornalismo esportivo, na Fundação Mudes, que na época só tinha professores craques na área. Paulo Julio Clement , que infelizmente se foi no acidente com o avião da Chapecoense,  Marco Aurélio, Luiz Mendes, Rosane Araújo, entre muitos outros.

Lívia Caroline tralhando pelo DC United no estádio Home Depot Center, em Los Angeles, na fianal da MLS em 2004.

Já, Lívia, lá nos EUA, atuou no time de futebol DC United como Relações Públicas e ao retornar ao Brasil, em 2008, teve passagens pela CBF e Fifa, atuando no futebol feminino. Lívia ainda atua como freelancer da Fifa e agora,  em novembro, segue para o Uruguai  como Oficial de Imprensa da FIFA de uma das cidades sedes da Copa do Mundo de Futebol Feminino sub 17. Eu e Ju, no futebol feminino, tivemos experiência assessorando algumas jogadoras como Thaisinha, Katia Cilene e Tania Maranhão e atuando na comunicação dos Jogos Olímpicos Militares, em 2011.

Eu e Ju com a atacante vice-campeã do mundo, em 2007, pela Seleção Brasileira, Katia Cilene

 

 

 

Mas por que escrever esse texto? Porque sentimos a necessidade de colocar a nossa voz em prol de um acontecimento ímpar para o nosso país, para as atletas brasileiras do futebol feminino e outras modalidades, para as mulheres que gostam de assistir e jogar sua “peladinha”… Isso existe e a cada dia aumenta mais! Lívia jogou nos EUA, no colegial, pela Quince Orchard High School, quando esteve pela primeira vez no país. Eu e Ju já jogamos muitas peladas, inclusive participando de campeonatos. Jogamos também futevôlei e que delícia era estarmos juntas na praia, para aquele momento de lazer. Ah, bons tempos!  Mas, quem sabe não volto…   Na última segunda, 24.09, uma amiga querida, que joga um bolão, Cyssa, me chamou para voltar a bater uma bolinha toda quinta feira aqui na Tijuca. A alegria e o entusiasmo foram tão grandes que, estou eu aqui, colocando tudo isso no blog.

Mas, nem só de alegrias, vivemos na modalidade.  No Brasil, considerado o país do futebol, e que tem seis vezes uma atleta escolhida como melhor jogadora do mundo, ainda vive dias sombrios na modalidade feminina. Até hoje, o futebol feminino por aqui é visto com desdém, sofre com falta de patrocinadores, baixos salários e estrutura precária das equipes de base. Além disso, o preconceito contra as jogadoras também entra em campo no dia a dia. Porém, sempre há luz no fim do túnel. Em países como a Noruega e Nova Zelândia, o acordo de garantia de igualdade em termos salariais, prêmios e direitos de imagem para suas seleções masculina e feminina já foram definidas. Quem sabe agora, com esse resultado inédito da Marta, que com o sexto título de melhor jogadora do mundo, supera Cristiano Ronaldo e Messi (ambos têm 5 títulos), os investidores olhem para o desporto como um cenário lucrativo e, sobretudo, de inclusão social. Olimpíadas também vêm por aí!!! E nela as meninas sempre mandam bem!  Ainda há tempo para mudar esse panorama! Fica aqui a nossa torcida!

 

Eu, Daniela, depois de uma pelada com as amigas!

Lívia na coletiva de imprensa com o treinador da seleção brasileira e a jogadora Marta, na Copa do Mundo Feminina Canada 2015

DJL Comunicação X Cliente: Uma empresa bem sucedida, estruturada e humana.

No último sábado, dia 15 de setembro, foi comemorado o dia do cliente. Para nós, quem gosta dos nossos produtos ou serviços é um amigo, pois é exatamente essa relação que temos com os nossos clientes.

Uma das características mais importantes que uma empresa deve possuir é saber tratar bem o seu consumidor. Ter um bom relacionamento com o cliente é um importante pilar adotado pela DJL Comunicação, que deseja de maneira eficaz fidelizar o seu consumidor, oferecer o que ele procura e fazer parte do seu dia a dia.

Para entender uma necessidade, resolver um problema ou encontrar novas oportunidades, é preciso ter empatia.  Dessa maneira, nós, da DJL, pensamos como cliente e trabalhamos o relacionamento com foco nele, organizando as nossas tarefas com a visão que outras pessoas têm a respeito dele. Experimentamos também pensar como alguém no momento da compra, por exemplo, fazemos pesquisas com o público da marca e deixamos o cliente se envolver nas discussões sobre um novo serviço ou demanda.

Outra postura importante, ao nosso ver, e  que fazemos questão de adotar é a atenção ao prazo e a confiança. Falamos sempre com uma linguagem adequada, marcamos reuniões com frequência, respondemos às dúvidas com calma e nunca o deixamos esperando. Com essas atitudes, fica fácil demonstrarmos a maneira profissional que trabalhamos e que vamos realizar o nosso serviço. Pra gente, é fundamental que nossas ações sejam relacionados a experiências positivas. Quando nos mostramos atenciosas, profissionais e pontuais, sabemos que a confiança chegará também.

Ter novas possibilidades e projetar parcerias é excelente, além de ser uma parte importante do nosso plano de negócios. Ser reconhecido, conquistar e fidelizar um novo consumidor é maravilhoso, mas manter os antigos contatos por perto é essencial.

Entendemos que o relacionamento com o cliente é a base de uma empresa bem sucedida, estruturada e humana.  E assim, buscamos atuar com o máximo de naturalidade, de ser e fazer o que acreditamos. O nosso objetivo sempre é entregar os valores de uma marca, produto e claro, contar histórias, enfatizar a vida das pessoas, fazer o cliente somar ao negócio, construir laços são as nossas melhores estratégias.

Nossa História!

Há algum tempo não escrevemos aqui no blog… Como diz o ditado popular “casa de ferreiro, espeto de pau”. A gente escreve pra caramba, faz texto quase todo dia e quando chega a hora de escrever para o nosso blog, falar sobre o dia a dia da gente, os trabalhos, as novidades… acabamos desviando, cuidando de outras coisas… os dias vão passando,  passando e quando vemos está assim,  com texto de 2015!

Decididamente isso não pode acontecer! E hoje, quando estava por aqui, cuidando da DJL Comunicação, parei e pensei… Precisamos voltar a escrever no blog. Precisamos sim, cuidar da nossa página. Afinal, se trabalhamos com isso, como vamos descuidar logo de nós mesmos! Não, não vamos mais!

Talvez isso aconteça, porque somos três jornalistas, que decidimos atuar juntas, montar nossa empresa, com a proposta de fazermos aquilo que gostamos e escolhemos como profissão, mas também uma busca melhor qualidade de vida ao lado de nossos pequenos. Sim, eu que tô aqui escrevendo, sou Juliana Moraes, tenho 39 anos e uma filha de 12. Minhas outras duas sócias, Lívia Caroline Neves e Daniela do Valle, também têm filhos. Três meninos. Matheus Neves, quase completando 13. Ele faz aniversário agora em setembro. E Bernardo e Davi, filhos da Dani, o primeiro tem 9 e o menor, apenas 3. Já imaginou o trabalhão, né?

Pois é, o que não imaginávamos é que ter empresa traz sim bonanças, mas também precisa de muuuuuita dedicação. Além de atuarmos como jornalistas, viramos administradoras, vendedoras, designers, decoradoras, enfim surfamos em muitas outras ondas, que jamais imaginávamos.  E com isso, tomamos muitos caldos, entramos em vários tubos e muitos deles tivemos uma dificuldade imensa de achar a saída.

Demos início a nossa empresa no início de 2014. Nossa ideia sempre foi fazer tudo como manda o figurino.  E aí, chamamos um amigo designer, muito competente, para fazer a nossa logo. Ele fez o orçamento, nós aprovamos, vieram as propostas, escolhemos uma, que é a que temos até hoje. Essa realmente foi uma boa escolha, pois nos representa muito! É linda, identifica a gente e o nosso trabalho! Acertamos o alvo!

Depois, veio a abertura da empresa… Procuramos indicação de contador, porque mais uma vez queríamos fazer tudo certo. No início, tudo correu bem, apesar das idas e vindas de documentação, conseguimos abrir a firma, como se diz… Porém, depois de todo esse tempo, descobrimos que não basta achar que se tem um contador, é preciso acompanhar o trabalho que está sendo feito bem de pertinho…consultar fontes, isto é,  outras pessoas do ramo, pois quando a esmola é demais o santo tem que desconfiar. E nós, infelizmente não desconfiamos. E aí, depois desse tempo todo, quase sem querer, descobrimos o porquê não éramos cobradas… Mas, isso, também estamos matando no peito e fazendo a bola rolar novamente.   Agora, nesse segundo semestre de 2018, nos reorganizamos e decidimos seguir em frente.

Confesso que foi uma decisão complicada, difícil! Mas, somos fortes, negras, mulheres, brasileiras e não desistimos assim tão fácil. Afinal, há quatro anos estamos juntas, lutando para nos mantermos firmes em um mercado mega disputado. Todos os dias, temos colegas perdendo emprego, os jornais, as revistas, o rádio, a TV tem diminuído muito suas redações.  O desemprego  é super presente no universo midiático. Com isso, novas assessorias são lançadas a todo instante. Muita gente boa, mas também aqueles que nem sabem que release precisa trazer notícia.  Em época de mídias sociais, todo mundo acha que pode escrever e ser “jornalista”. Afinal, nem diploma é necessário para exercer a função, né?

Nós não acreditamos nisso! A formação é importante sim! E por isso a cada dia nos aperfeiçoamos. Nossa proposta é sempre oferecer o melhor. Chegamos para atender os pequenos empreendedores, os médios e por que não os grandes? Oferecemos serviços para pessoas físicas e empresas de qualquer tamanho, brasileira ou estrangeira. É, as pretinhas aqui falam e escrevem em inglês. Já atuaram em eventos internacionais e dão conta do recado.  Talvez seja por isso, que mesmo em tempos sombrios, temos resistido, em todo esse período sempre fomos contempladas com trabalho, claro que nem sempre com aquele “budget”  incrível e merecido, mas muitos deles revestidos de outras vantagens, que também são valiosas, principalmente para quem está iniciando e procurando um nicho para se firmar e tornar-se referência no futuro.

Ufa! Escrevi bastante! Mas, era necessário! Afinal, percebemos que precisamos olhar um pouco mais pra nossa casa! E não vamos mais deixá-la vazia, sem histórias… e pra recomeçar, era importante contar a nossa! Espero que gostem e estejam sempre por aqui, conhecendo um pouco mais sobre nós, o que fazemos, quais são nossos clientes, parceiros, as atividades que desenvolvemos, enfim tudo o que rola em nosso cantinho e principalmente, saberem que nós três, Juliana, Livia e Daniela, que formamos a DJL Comunicação, estamos dispostas para atender a todos que precisam se comunicar e não sabem como, ou que, às vezes, até sabem, mas precisam de alguém para colocar as ideias em prática!

Um beijo! Esperamos nos encontrarmos mais vezes por aqui e também por aí, nas ruas, nos escritórios, nas redações, em feiras, eventos e tudo mais que nos couber!

Tchau, Tchau!